Como fica a logística pós-pademia?

19 Junho 2020
Soulog - Como fica a logística pós-pademia?

Logística vem do francês “logistique”, que significa uma arte que trata do planejamento e realização de vários projetos, muito utilizado durante as guerras. Então para quem pensa que a logística trata somente de transportar e armazenar mercadorias, está enganado. Bóra entender como a logística pode influenciar seu negócio e como ficaremos pós-pandemia?

A logística como a conhecemos hoje, ainda mais implantada em e-commerce se baseou em estratégia de guerra! Muito se ouve, inclusive do nosso time, que estamos vivendo durante essa pandemia, uma Black Friday estendida. E, para quem conhece os e-commerces, para tudo correr bem dentro de uma Black Friday, cada recurso, cada segundo e cada estratégia é fundamental, ou seja, quase uma guerra.

Cenário COVID-19 e como ela impactou na forma de consumo

O e-commerce já faz parte da vida de muitos brasileiros, mas a pandemia fez com quem ainda não tinha se aventurado em compras online, fizesse pela primeira vez. De acordo com o Compre&Confie, o e-commerce brasileiro faturou R$ 9,4 bilhões em abril, aumento de 81% em relação ao mesmo período do ano passado.

No consolidado de 2019, o e-commerce ultrapassou a marca de R$ 60 bilhões em faturamento e atingiu 148 milhões de pedidos. E de 1º de janeiro até 30 de abril de 2020, já foi atingido 32% do resultado de todo o ano anterior. Os dados integram a 41ª edição do Webshoppers, o mais amplo relatório sobre e-commerce do País elaborado semestralmente pela EbitNielsen – em parceria com a Elo.

Como o e-commerce traz comodidade, será um cenário que dificilmente se retraia pós-pandemia.

A logística caminhou lado a lado com o crescimento do e-commerce, dessa forma, se preparar para essa nova forma de consumir é fundamental para todos os tipos de operação. Além do aumento de compras online, a COVID-19 trouxe aprimoramento na forma de entrega, seja pela quantidade de entregas domiciliares, seja pelo aumento na higiene exigida. Outros pontos importantes foram: abrir pontos de retiradas ou ainda entregas mais ágeis.

Economia Compartilhada

A solução que a Soulog oferece aos seus clientes e parceiros já faz parte de uma tendência, a economia compartilhada. Muitas vezes, calcular o quanto você gasta ou perde com ter uma estrutura própria, resulta em contratar uma empresa especializada. Afinal o empreendedor pode compartilhar os recursos (inclusive recurso humano) e espaços, tornando o investimento mais racional e efetivo.

A economia compartilhada é uma tendência, aprendida nesta pandemia e com tantos benefícios, veio para ficar. Conceitualmente, a Economia Compartilhada é um ecossistema econômico sustentável construído em torno da partilha de recursos humanos, serviços e produtos.

Demanda do Novo Varejo

Os consumidores acabam migrando para o digital, por encontrarem nas lojas físicas equipes despreparadas, lojas com rupturas, falta de segurança no deslocamento e frustração de não ter o produto que procuram. Então, o novo varejo segue com uma tendência já antes conhecida, mas com maior ênfase, experiência do cliente. E não adianta planejar ações mirabolantes, a experiência de ter o básico bem feito, muitas vezes, é mais do que suficiente para o PME (Pequenas e Médias Empresas) ter o seu cliente fidelizado. Então, cuidar de toda operação pode ser além do que resolver uma guerra, pode ser a estratégia mais atingível possível.

Contar com um parceiro logístico antenado ao mercado e preparado para este novo cenário, faz toda a diferença: vem para Soulog!